domingo, 11 de agosto de 2013

Serra do Cipó

As Cachoeiras

As cachoeiras que visitei, principalmente as de dentro do parque nacional da Serra do Cipó, chamam atenção pela beleza e pela diversidade de tons de cor que a água reflete.  Diferentes cachoeiras com tons de verde, azul e até avermelhado. 

Fora do parque algumas cachoeiras e poços estão localizados em áreas particulares, ou que estão prestes a se tornar particulares, o que impede o livre acesso das pessoas  ou que se tenha que pagar uma taxa ao dono da propriedade. Aqueles que frequentam balneários no país têm visto se multiplicar este tipo de comércio que se servisse para a preservação ainda teria algo de positivo. Infelizmente alguns donos destas terras simplesmente cobram do turista uma taxa e não revertem nada para a preservação da atração (vi muito disto no complexo de cachoeiras da Zilda em Carrancas também em Minas Gerais e na cachoeira da Pratinha, Chapada Diamantina-BA)        
 Recomendo uma visita à região, pela Música (Candombe), pelas belezas naturais (cachoeiras e parque nacional), pelos sabores (cachaças) e pelas pessoas (a comunidade do açude é muito especial). E precisa mais motivo?
Agradeço aqui aos companheiros de viagem da Orquestra Revelia (amizade e tambores são tocados com o carinho das mãos), que compartilharam comigo destes momentos e cederam estas imagens. Agradeço à comunidade do Açude, pela gentileza e recepção afável e por que não....à Nossa Senhora do Rosário!

Dona Mercês 

“(...) quem for lá no açude, guiado por tambor
    sobe o mastro e a bandeira, desce flor
     Êh boi passa e assusta
     menino corre não
     ao candombe do cipó minha canção
     à Senhora do Rosário
     minha Oração(...)”

     (Thiago Pires, Candombe do Cipó, 2012)

2 comentários:

  1. Boa Thiagão, mto bom o texto! Essa viagem foi demais!

    ResponderExcluir